domingo, 14 de junho de 2015

Série Poesias: Aos teus olhos, minha amiga (14/06/2015)



Um dia pensei que estava apaixonado
Mas logo percebi que estava enganado
Porque eu sou assim, não consigo entender
Bastou um momento para eu me perder

É muito difícil, viver blindado assim
Bastou um pequeno vacilo, para eu, de novo, buscar o fim
Agora estou aqui, sofrendo de mim mesmo.
Com um medo enorme ser esquecido a esmo.

Não entendo porque não consigo sentir
A mesma intensidade que você pode emitir
Você faz tudo que um homem pode desejar
E mesmo assim, neste momento, não consigo amar

Há muito tempo isto vem me matando
Meu coração de pedra tem uma espada cravando
Uma lágrima corre pelo canto do meu rosto
Será que um dia serei capaz de acabar com este desgosto.



Na poesia anterior eu fiz a visão do Charlie pela Jordan, do filme  Ironias do Amor (My Sassy Girl),  então eu imaginei exatamente o contrário, se fosse a Jordan que quisesse algo com o Charlie, mas ele não conseguia enxergá-la apenas como uma amiga. Ou seja, esta poesia é exatamente o complemento(operação lógica que significa o contrário) da anterior. Se por um lado ser considerado amiguinho da mulher é um porre, deve ser horrível para a mulher quando ela tá afim e o cara não consegue gostar dela.