domingo, 26 de abril de 2015

Séries Poesias: Apenas uma lâmpada apagada (26/04/2013)

Vejo aquela lâmpada totalmente apagada
Tento acender, mas  não acontece nada
Ela está lá, totalmente escura
Fico na dúvida se não é uma defesa
Ou se é uma nova procura
Mas por que eu ainda quero vê-la acesa?

Faço uma força enorme para erguer meu dedo
Uso mais energia que o estouro de um torpedo
Mas mesmo assim minha mão não sai do lugar
E eu fico imaginando, quão bela seria
Se eu a pudesse de novo tocar
Talvez até renascesse antiga parceria

Mas a lâmpada está lá, totalmente escura
Mas está lá, como se fosse apenas uma figura
Apenas eu vejo-a escura e muito triste
Apenas eu consigo ver a sua profundeza
Ela sucumbe aos poucos, mas se mantem riste
Em volta de uma fortaleza que demonstra uma falsa frieza.

Seria tão mais fácil ir lá e trocar
Deixar um novo sentimento vir e tomar
Mas de alguma maneira aquele olhar ainda me seduz
Apesar de tudo que a vida me induz
Eu sinto que aquela luz quer acender

De alguma maneira parar de sofrer

Nenhum comentário: