domingo, 3 de maio de 2015

Séries Poesias: Perda (03/05/2015)

Certa vez, me vi tateando no escuro
Sem a felicidade que mentalmente ainda procuro
Difícil aceitar a queda, isto nos torna duro
Que tristemente aflora o nosso lado obscuro

Não sabemos lidar com a perda
Parece que sempre estamos virando sempre à esquerda
Andando em círculos de maneira constante.
E não conseguimos dar nem um passo adiante.

É triste ver como ficamos abatidos
A uma derrota a que somos acometidos
Um vazio crescente que nos deixa deprimidos
Sem forças alguma, nos sentimos preteridos

Sentir a falta e não poder mais tocar
Sentir o perfume, mas não poder respirar
Ver o momento, mas não poder mais enxergar
Sozinho andando, sem poder compartilhar.

Nunca, ninguém vai conseguir entender
E esta dimensão apenas eu vou saber
E por muito tempo vou ficar obscuro

Sozinho, andando, tateando no escuro.


Nenhum comentário: