terça-feira, 19 de maio de 2015

Séries Poesias: Medo de passar despercebido (19/05/2015)

Medo de passar despercebido

Ao andar pela rua sentindo o vento no rosto,
Olho para o lado, não vejo ninguém, me sinto exposto.
Meus pensamentos voam, eu busco proteção.
O meu andar calmo, me faz entrar em uma profunda reflexão.

"Sinto-me totalmente desprotegido,
Estou sozinho agora, correndo um grande perigo,
Tenho medo enorme de passar despercebido." (Estr)

Não é justo chegarmos em uma certa idade e não sabermos o que pensar,
Tendo várias historias e alegrias e não ter com quem compartilhar.
A idade faz a gente ver coisas que nunca alguém viu,
Ficamos procurando e buscando alguém que, talvez, nunca existiu,

(Estr)

A exigência demasiada me fez um cara muito inflexível,
Preso dentro de um castelo,  totalmente intransponível.
Você vê a vida passando, e percebe seu sorriso indo embora,
Nota a amargura crescendo, tomando conta por dentro e por fora.

Cada vez mais, me sinto entristecido.
Não tenho gostado do  jeito que tenho agido.
E continuo com medo enorme de passar despercebido.


Esta letra eu fiz, imaginem só, quando eu desci do "busão" pra ir pra casa, e adivinhem me veio a cabeça a música do Roberto Carlos - "Sentado à beira do caminho", na parte que fala "Preciso acabar logo com isto, preciso lembrar que eu existo, que eu existo, que eu existo...". E não sei o motivo que começou a vir na minha cabeça isto. Aí comecei a pensar nesta parte da música que é mega deprimente e me inspirou para escrever esta letra.

Nenhum comentário: